SBT estreia nova temporada do “Festival Sertanejo 2014”

Knsjhh

 

O “Festival Sertanejo 2014” estreia dia 20 de setembro, às 22h15, sob o comando da dupla ícone da música sertaneja Chitãozinho&Xororó. O programa vai acompanhar 14 cantores em busca do mesmo sonho: se tornar a “nova voz sertaneja”. Para esta disputa, os candidatos serão divididos em dois times e a cada programa irão duelar por uma vaga nesta grande competição.

O elenco conta com a participação dos cantores sertanejos Hugo e Tiago, que serão os treinadores e mentores dos candidatos e Helen Ganzarolli, que com charme e pulso firme, será a xerife deste festival.

Serão duas fases ao longo de 13 episódios. Na primeira os candidatos do “Time Hugo”e do“Time Tiago”se enfrentam em 7 duelos e são avaliados pela plateia e pelo convidado do dia. Na segunda fase, os 7 classificados vão cantar toda semana, na luta por sua permanência. A nova voz sertaneja vai receber o prêmio de R$100 mil em barras de ouro.

Os treinadores – Hugo e Tiago

A dupla sertaneja Hugo e Tiago vai se separar, mas por um bom motivo. Uma novidade desta temporada do Festival Sertanejo é que os 14 participantes se dividirão em dois grupos:doHugo e do Tiago. Cada um deles será responsável pelo treinamento, direcionamento e apoio aos sete participantes que integrarão seu respectivo time para os emocionantes duelos no palco do Festival. Toda semana um participante será eliminado, e na grande final apenas um deles será a nova voz da música sertaneja.

Em estúdio, a dupla fará considerações sobre a apresentação do seu respectivo candidato, além receber e interagir com os convidados especiais e com o elenco do programa. E não vão faltar momentos para Hugo e Tiago soltarem a voz e levarem o público ao delírio com todo o charme e talento da dupla.

No “Rancho da Voz”, Hugo e Tiago serão protagonistas de momentos de extrema tensão, como a escolha dos candidatos que se apresentarão no programa, além dos treinamentos e preparativos para o grande dia.

Xerife - Helen Ganzarolli

No estúdio, Helen conversará com a plateia em busca de comentários sobre as apresentações e registrará a torcida por determinado competidor. Tal termômetro é de extrema importância, pois é a plateia do Festival, juntamente com o convidado do dia, votam e decidem quem fica e quem saí da competição. Além disso, a xerife será a mensageira da informação mais esperada pelo público e principalmente pelos participantes. Helen terá a responsabilidade de carregar consigo o resultado final da competição de cada programa.

Já no “Rancho da Voz”, Helen será a mediadora das provas que renderão benefícios e prêmios aos competidores, participará da delicada divisão dos grupos dos treinadoresHugo e Tiago e também das escolhas deles para os duelos do dia.

Sobre Chitãozinho e Xororó

Esta não é a primeira vez que a dupla faz parte do cast do SBT. Em 1986 eles comandaram o “Programa Chitãozinho e Xororó”, que foi ao ar até 1988.

Em 44 anos de carreira, os irmãos de Astorga, ícones da música sertaneja, acumulam a marca de 37 milhões de discos vendidos, 36 álbuns inéditos, oito DVDs, três prêmios Grammy, centenas de discos de ouro, platina e diamante, entre outros muitos feitos. Mas não foi da noite para o dia que José Lima Sobrinho e Durval de Lima transformaram-se em Chitãozinho & Xororó. Foram anos de muito trabalho e dedicação – incluindo apresentações em circos e com investimentos do próprio bolso.

A paixão pela música começou ouvindo o pai, “seu Marinho”, cantando com “dona Araci”, mãe da dupla. O talento dos irmãos foi percebido no dia em que Rosária, uma das irmãs, rasgou o caderno onde o pai anotava as músicas que compunha. Foi então que a pequena dupla apareceu, pois sabiam as letras e cantavam com afinação. Festas juninas e clubes de Rondon, no Paraná, eram palco das apresentações. O primeiro lugar no show de calouros de Sílvio Santos veio com “Besta Ruana”, de Tonico & Tinoco, ainda como “Irmãos Lima”, nome artístico da dupla até o radialista Geraldo Meirelles rebatizá-la de Chitãozinho & Xororó, nome de um grande sucesso de Athos Campos e Serrinha, composto em 1947, que falava de aves brasileiras. Com este ‘novo’ nome, gravaram o primeiro disco, Galopeira, em 1970.

O pioneirismo sempre foi uma característica bem marcante da dupla. Os artistas foram os primeiros sertanejos a tocar em rádios FM no Brasil e a incluir banjos e guitarras elétricas neste estilo musical. Isso sem jamais perder a essência da música de raiz sertaneja. Também foram os primeiros sertanejos a colocar o país no topo das paradas da Billboard. Dos cabelos mullet – mania nacional na década de 80 – às calças justas, botas e chapéu que marcaram uma geração, eles comprovaram que no quesito versatilidade eles sempre estiveram acima da média.

Eles começaram a colher os primeiros resultados em 1978 com “60 Dias Apaixonados” ao conquistarem o primeiro disco de ouro da carreira. Dois anos depois, triplicaram as vendas com “Amante Amada” e levaram para casa disco duplos de platina. Mas foi com “Fio de Cabelo”, do álbum “Somos Apaixonados”, de 1982, que aconteceu a grande explosão da dupla. A música estourou nas rádios e o disco alcançou o número de 1,5 milhão de cópias vendidas, tornando-se um marco na carreira da dupla e rompendo as barreiras do preconceito contra o sertanejo.

A partir daí, eles tiveram o privilégio de deixar dezenas de clássicos na história da música sertaneja como, “Se Deus Me Ouvisse” (1986), “Fogão de Lenha” (1987), “NoRancho Fundo” (1989), “Evidências” e “Nuvem de Lágrima”,com Fafá de Belém (1990), “Página de Amigos” (1995), “Frio da Solidão” com Roupa Nova, (2001), “Sinônimos”, com Zé Ramalho (2004), “A Majestade o Sabiá”, com Jair Rodrigues, “Arrasta uma Cadeira”, em (2005), uma composição de Roberto Carlos e Erasmo Carlos feita especialmente para cantarem com a dupla e, segundo os autores, levou catorze anos para ficar pronta; entre muitas outras.